Estou com a Lua

Esta semana estou, como dizia a minhã querida Mãe, com a lua.

Expressão engraçada, que penso nunca ter chegado a compreender na totalidade mas cujo sentido não deve andar muito afastado de: Estado entre o estar com a cabeça nas nuvens, mas ter noção disso e ter alguma indecisão quanto ao regresso, ou à vontade de regressar. Junte-se a esta definição, também, uma pitada de mau-feitio e temos a explicação que mais se aproxima do que significa “estar com a lua”.

Neste momento não me importava nada de estar com ela, efectivamente. Refiro-me, obviamente, à lua. A aura de mistério que a envolve, bem como as suas diferentes fases, sempre fizeram com que me identificasse bastante com ela. Pena não poder tê-la como amiga, visto que o meu outro “eu” já ma roubou e levou-a, o sacana, para a capa de um livro de poesia.

Mas naquela semana de lua cheia e de sangue e do eclipse de que toda a gente falou, eu consegui capturar mais uma lua, entre muitas tentativas falhadas. Tentei, tentei e tentei. Falhei outras tantas vezes mas voltei novamente a tentar. O resultado foi esta beldade que hoje vos apresento, e de que muito me orgulho. Uma Lua com éle grande, uma Lua como deve ser!

DSC005382
Sim, fui eu que fotografei esta beldade!

Encontrei-a hoje, enquanto folheava umas pastas de conteúdo que tenho vindo a guardar para o blogue, não vá algum dia ficar mesmo com a lua e, inevitavelmente, sem inspiração (esqueci-me de explicar esse pormenor; quando se está com a lua, está-se com a lua e com mais nada. Uma pessoa que esteja com a lua não escreve, não pensa, não produz, não vai à casa de banho… Uma pessoa que esteja com a lua está com a lua, ponto).

Voltando agora ao meu outro “eu”, que nos diz nos seus versos que a sua lua brilha lá no alto e que ilumina os passos de um qualquer sonhador. Fala também de ruas estreitas e, imagine-se (!), em cal esplendorosa! Ai estes poetas, realmente, o que será isso de cal esplendorosa? Enfim, a poesia hoje não é para aqui chamada, pois como já perceberam, estou…

 

Resta agora tentar perceber o motivo de estar com a lua.

 

Os últimos dois textos seriam, por si só, bons motivos para estar com a lua. Um fala sobre a procura do belo, e o outro sobre a maldade humana. Entre um e outro, valha-me qualquer coisa! Deixem-me estar com a lua, que estou muito bem! Talvez seja isso. A mistura de uma procura incessante com a constante maldade do ser humano estão a fazer com que não ande nos meus melhores dias.

Estar com a lua também me impede de filosofar como desejaria, ou de forma que fosse suficientemente loquaz e que produzisse em quem me lê algum tipo de sentimento, fosse ele bom ou mau (não se pode agradar a russos e americanos, como diz o ditado). A filosofia, para além do que significa o seu étimo, sobrevive precisamente através das diferentes formas de pensar. Afinal, nem todos vemos a lua da mesma forma. Ou será que vemos?

E assim, como me encontro neste estado que me tolhe o pensamento todo e me impede de produzir literatura que seja digna de ser lida, vou parar de escrever e vou voltar a estar com a lua, até que o estar com a lua me passe. Quem sabe, para a semana, já tenha voltado cá para baixo e possa, como tenho vindo a tentar fazer, trazer-vos o belo. Pois é disso que este blogue se trata.

Acabei de me lembrar (apesar de estar com a lua) de que me perguntaram recentemente para que quero eu um blogue e de que me serve ter todo este trabalho – sim, pensar dar trabalho, e não é pouco – se tão pouca gente me lê e o alcance das minhas palavras não vai para além daquilo que poderíamos chamar de um pequeno “bairro” nas redes sociais. Talvez divague sobre isso na próxima semana. Por agora vou continuar com a lua, que também tenho direito.

 

Se entretanto ela me poisar, já sabem, cá estarei para a semana!

 

3 Replies to “Estou com a Lua”

  1. Escrever dá mesmo trabalho! Regra geral, escrevo 1 texto por semana e não me aventuro a mais, precisamente porque dá muito trabalho. E, engraçado, por estes dias, essa questão de considerar se vale a pena, atendendo ao facto de ser tão restrito o grupo que lê, também me tem cruzado a mente. 🙂 Porém, há um chamamento que persiste em não se calar (é, não é?) e, enquanto assim for, mesmo que seja só para 2 ou 3 fiéis leitores, e por mim em primeiro lugar, lá vou eu fazendo por cumprir com o compromisso da escrita.

    Obrigada por este bocadinho. Só conheci o teu blogue hoje e, do que li, gostei! 🙂

    Liked by 1 person

    1. Cara Susana, perdoa-me, mas só agora li este comentário! Isto aprova-me os comentários automaticamente!! Sim, é isso mesmo. O bichinho de escrever é mais forte 🙂 Obrigado pelas tuas palavras e bem-vinda! Assim que tiver tempo, espreito o teu também 😉

      Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s